Resenha: Paixão Libertadora - Sophie Jackson

quinta-feira, outubro 27, 2016

Na resenha do primeiro volume da trilogia, eu tinha dito que havia gostado muito da escrita e história da Sophie. E com Paixão Libertadora não foi diferente. 
Apesar de cada volume contar a história de um casal diferente, em Desejo Proibido conhecemos Carter, e um de seus amigos é Max, que é aquele cara que chega e já vem a confusão junto. E então, nesse segundo livro, podemos conhecer melhor o Max, e aquela primeira impressão ruim desparece bem rápido!

Max O'Hare foi abandonado pela namorada num momento muito frágil e complicado de sua vida, e após tanto sofrimento, ele acaba se afundando na depressão, se envolve com as drogas e está literalmente no fundo do poço. Ao notar o estado em que seu amigo se encontra, Carter decide ajudá-lo, colocando Max em uma clínica de reabilitação.

Max então, com a ajuda de seu psicólogo, tenta se livrar do vício da cocaína e vai aprendendo a lidar com seus problemas do passado. Durante três meses seguidos, ele se sente bem melhor e acaba saindo da clínica e vai passar um tempo com Carter e Kat. 


Porém, Max não consegue lidar muito bem com a felicidade do casal de amigos, mesmo estando contente por seu melhor amigo estar prestes a casar, mas como ele sofreu uma perda enorme e ainda tem várias lembranças de sua ex namorada, ele decide se mudar para o condado de Preston, para passar um tempo com seu tio, porque Max ainda tem medo de ter recaídas e se sente desconfortável em voltar para seu apartamento.

E é nessa cidade que Max conhece Grace Brooks, que também acaba de se mudar para lá, uma cidade completamente desconhecida para a garota, que decide recomeçar sua vida num lugar onde não conhece ninguém.

Ela também sofre de grandes traumas e medos do passado e precisa trabalhar melhor sua autoconfiança e independência, já que durante anos, Grace sofreu com os abusos físicos e psicológicos do seu ex-marido.

"Obrigado, mas "felizes para sempre" não existe para mim, doutor... Depois de todas as pessoas que perdi na minha vida, sei que essa é a droga da verdade." 


Para Grace, Max é tudo o que ela precisa se manter longe. Ela sabe que ele é um grande problema, mas mesmo assim, ela sente-se atraída pelo homem que acha que depois de tudo o que passou, não será capaz de amar novamente uma mulher. E é obvio que Max também se sente atraído por Grace, mas não quer se envolver com ela, com medo de estragar tudo novamente.

Os dois acabam então selando um acordo: tentariam superar seus traumas juntos, com uma amizade colorida, mas sem envolvimento amoroso. Eles se tornam ótimos amigos, aprendem a confiar um no outro e durante as primeiras semanas, esse acordo vai muito bem, e parece ajudar tanto Max quanto Grace, mas é impossível que um dos dois não acabe se apaixonando.

Saber todos os detalhes do passado de Max ajuda a entender e compreendê-lo muito melhor. Não é fácil para os dois, que já sofreram tanto, recomeçar e viver um novo amor. A autora conseguiu passar esses sentimentos de uma foma incrível durante o livro todo.



"- Não tenha medo - disse ela, esfregando o nariz no dele. - Não de mim. Eu só quero amar você."

A leitura é emocionante. Com certeza, Sophie Jackson se superou nesse segundo volume. Ela soube abordar muito bem os problemas, traumas, medos e superação dos personagens de uma foma bonita e real. Recomendo muito a leitura, assim como o primeiro livro. A autora toca os leitores e sabe direitinho como prendê-los num livro e numa história. É envolvente, intensa e linda.

Trilogia Desejo Proibido, vol. 2 | Título Original: An Ounce of Hope  | Autora: Sophie Jackson | Editora: Arqueiro | Páginas: 352 | Ano: 2016 | Adicione no skoob
♥♥♥♥♥

Já conheciam os livros dessa trilogia? 
Gostaram da resenha? Me contem o que acharam e se já leram!

 Beijos!

Leia esses também

10 comentários

Seguidores